gamificação para empresas

Veja como a gamificação pode aumentar os seus resultados de mercado!

A transformação digital vem revolucionando o mundo corporativo em diversos níveis. Não se trata apenas da adoção de novas tecnologias e robôs, mas de estratégias inovadoras que geram valor para os negócios.

Nesse sentido, a gamificação para empresas surge como uma nova técnica extremamente eficiente, tanto com as equipes internas, quanto com o time de campo.

Inserindo uma narrativa mais lúdica que remete a uma nostalgia da infância, é possível aumentar significativamente a eficiência do objetivo aplicado, por exemplo, na positivação e conversão das vendas.

A gamificação pode ser usada para criar uma campanha interna, onde todos os colaboradores possam, em seus smartphones, sinalizar os comércios que não disponibilizam o produto da sua empresa.

Atualmente, nem todo mundo compreende exatamente como isso funciona.

Por isso, mostrarei aqui pontos importantes sobre o que você precisa saber sobre gamification — como funciona, seus benefícios, os principais desafios e algumas dicas para implementar. Confira!

Como e onde usar a gamificação para empresas?

As características da gamificação fazem com que ela seja uma ferramenta muito valorizada para os processos de venda. Para adotá-la, é necessário que haja um planejamento eficiente desde o primeiro step.

Caso a sua empresa trabalhe com ramificações na estratégia de vendas para atender diferentes demandas e canais, é preciso adaptar a gamificação para atingir cada objetivo em seu contexto.

O mais interessante é que ela pode ser inserida desde o início do processo, otimizando-o e garantindo melhores resultados.

O motivo é simples: a gamificação toma como base o instinto competitivo que desenvolvemos desde a infância. Assim como os jogos de videogame ou a maioria dos esportes, ela incita o indivíduo a superar obstáculos e limites para conquistar recompensas.

Para colocar isso em prática no ambiente empresarial, é preciso avaliar o perfil dos “jogadores” — por exemplo vendedores e promotores — e compreender profundamente os processos de vendas que você utiliza. Sabemos, por exemplo, que certo conjunto de produtos tem maior rentabilidade do que outro, ainda que seja necessário ter ambos no ponto de venda.

Assim, se o vendedor inicia o dia com a estratégia de vendas atualizada na tela do seu dispositivo — ou seja, um alerta para o seu foco de trabalho —ele já sabe o quanto precisará vender, logo, onde ganhará mais pontos no seu jogo.

A gamificação ainda, pode otimizar o desempenho do jogador vendedor, por meio de certas estratégias. Você pode, por exemplo, fixar indicadores na tela para que cada funcionário acompanhe em tempo real o seu desempenho.

Essa ação bastante simples gera uma sensação de recompensa cada vez que os números se aproximam da meta. Para complementar, outras ações podem fortalecer práticas que a sua empresa considera necessária e estratégica.

Se a consulta de preços dos concorrentes costuma impactar positivamente nas vendas de cada funcionário, por exemplo, o acesso a essa função recompensa o vendedor com bônus extras. Premiações semanais ou mensais para os melhores desempenhos servem de incentivo para que todos realizem com perfeição as práticas exigidas pela empresa, mantendo uma competição sadia.

Mas, afinal, isso dá resultado?

Quais são os benefícios da gamificação nos processos de venda?

Em primeiro lugar, é notável o engajamento dos colaboradores, algo que impacta diretamente os números de vendas. De imediato, esse ganho vem por meio da qualidade do trabalho executado pelos vendedores. Em seguida, sua produtividade passa por uma melhora significativa.

Não se trata de uma estratégia que coloca seus funcionários em situação de desconforto. Graças ao funcionamento mais lúdico dessa prática, a satisfação é ainda maior. Afinal, o vendedor é capaz de ver o próprio desempenho evoluindo e a valorização dada pela empresa.

IMPORTANTE: A regra do jogo deve ser devidamente divulgada, para que o resultado tragam recompensas justas e que incentivem, “provoquem” o jogador.

Outro ponto interessante é a positividade da estratégia, que agora pode alcançar o trabalho de campo com mais eficácia e agilidade. A capacidade dos vendedores é aumentada, já que eles contam com uma motivação a mais para terem bom desempenho, já que os seus superiores enxergam em seus dispositivos, as respectivas performances na hora da apuração do jogo.

Consequentemente, torna-se mais fácil reter talentos na empresa. E isso envolve um fator interessante sobre a gamificação: o detalhamento que oferece aos processos. Uma crítica comum entre os funcionários nas empresas, é a falta de especificação daquilo que se espera deles, a regra

A gamificação serve como um guia comportamental e técnico, pois cria indicadores extremamente claros daquilo que os funcionários devem fazer. O resultado é uma gestão mais eficiente do próprio desempenho, sem desgaste físico e psicológico desnecessário.

Por fim, vale citar que essa estratégia ajuda na diversificação do mercado ao criar uma cultura de inovação na empresa. Ao voltar do campo, os vendedores motivados costumam trazer insights sobre novas oportunidades, além de propostas de melhoria.

A empresa cresce no mercado, e seus colaboradores evoluem continuamente em suas funções, almejando bons resultados, por que são devidamente recompensados.

Quais os principais desafios?

Um dos maiores desafios relacionados à performance nos processos de vendas é a garantia de um alinhamento da estratégia com o vendedor. A própria visita é, muitas vezes, um cenário difícil de ser alcançado. Por isso, a gamificação exige ações que deem foco à experiência positiva — tanto dos vendedores quanto dos clientes.

A lógica é bem simples. Se a sua empresa desconta pontos dos vendedores que não visitaram todos os clientes previstos em determinado mês, eles se tornam desmotivados. Entretanto, dar mais pontos aos que cumpriram as metas e investigar com atenção as causas dos desempenhos abaixo do esperado, podem dar resultados melhores.

Se um vendedor deveria visitar 30 clientes em um dia e deixou de ir a dois deles, por exemplo, proponha uma reunião para entender o motivo da “não visita”, ouça o que ele tem a dizer e sugira ações práticas que revertam esse quadro. Por um lado, aqueles que pontuaram estarão ainda mais motivados no mês seguinte; por outro, os que precisam render mais perceberão que podem contar com o suporte da empresa para chegar lá.

Assim, a gamificação funciona como um mecanismo de gerar incentivo com base em recompensas, sem a contrapartida de ser um suposto medidor de fracassos.

Lembre-se de que o seu time de merchandising/marketing/RH devem juntos, se envolverem nesse processo. Afinal, a eficiência desse setor impacta diretamente nas vendas fechadas durante as visitas. Por isso, indicadores devem ser criados também para os profissionais desse setor.

Quais os primeiros passos?

Na prática, é fundamental dividir a estratégia de gamificação em duas frentes: a atuação interna e a externa. A “grosso modo”, isso significa que departamentos como os de vendas/trade marketing para o campo e BackOffice para o escritório, devem contar com um modelo próprio que gere incentivos aplicado a ambos os times.

Gamification para o B2C: Os clientes devem ser inseridos também nessa lógica de incentivo e recompensa. A maioria dos supermercados, por exemplo, já contam hoje com estratégias para disparar promoções que beneficiam os clientes de acordo com o perfil de consumo de cada um.

O ponto central está na adoção de uma regra que leve em consideração os processos específicos da sua empresa. Quem você quer atingir? O que você quer vender? Como os seus clientes se comportam? Tudo isso deve ser respondido para que uma regra e uma estratégia sejam devidamente elaboradas e concebidas.

Com as funcionalidades disponíveis em aplicativos de smartphones e outras tecnologias fornecidas pela transformação digital, é hora de inovar na atuação da sua empresa e colocar a gamificação para trabalhar a seu favor. Vale lembrar que o mercado altamente competitivo de hoje fez disso, uma grande ferramenta para se destacarem de seus concorrentes.

A gamificação para empresas já é uma realidade. Se quer começar agora mesmo, busque a ajuda de especialistas e implemente já essa estratégia em seus negócios!

Gostou do post? Então, veja também como a gamificação pode ser uma ferramenta de motivação na sua empresa e veja como vender mais e melhor!

Um grande abraço,

Charles Melo
Gerente de Negócios MC1 WinTheMarket

Sem comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

teste