alavancar as vendas no setor alimentício

As tecnologias que contribuem para o aumento das vendas no setor alimentício

Manter um alto índice de vendas no setor alimentício pode ser um verdadeiro desafio. A competitividade do mercado atual é bastante alta, tornando necessário buscar formas de otimizar os processos e oferecer um diferencial ao consumidor. Nesse sentido, a transformação digital pode ser uma importante aliada.

Investindo em inovação tecnológica, é possível automatizar processos e causar uma verdadeira revolução na dinâmica do ponto de venda (PDV), do backoffice e de toda a empresa. Pensando nisso, mostrarei aqui quais práticas adotar para alavancar as vendas no setor alimentício. Confira!

1. Invista em pesquisas de mercado

Hoje, automatizar processos significa muito mais do que simplesmente transferir uma atividade para um software ou hardware — trata-se de inserir neles um fator essencial da transformação digital: a inteligência.

Isso significa modificar ações que eram guiadas pelo feeling do funcionário ou do gestor e fornecer uma base sólida para as decisões tomadas. Ou seja, a empresa passa a atuar de acordo com as necessidades específicas daquele momento do mercado.

Se a concorrência oferece uma promoção-relâmpago, por exemplo, o promotor em campo pode detectar esse evento e sugerir uma reação à altura para aquela ocasião. Assim, uma perda de vendas é evitada, algo inviável sem a presença de soluções tecnológicas voltadas aos processos de venda.

Da mesma forma, é possível identificar novas demandas do mercado e atendê-las com mais agilidade. Isso exige a automação das ações de pesquisa de mercado e, em paralelo, tecnologias de mobilidade para repassar as informações relevantes aos vendedores em tempo real.

2. Fortaleça o relacionamento com o PDV

Backoffice e PDV são setores que se complementam. Enquanto os supermercadistas fazem a reposição de estoque e das gôndolas, os profissionais “por trás das cortinas” devem fornecer um suporte robusto para aumentar a conversão de vendas. Quanto mais fortalecida se encontra essa relação, melhores são os resultados.

Um bom exemplo disso é a exposição dos produtos nas gôndolas de um PDV. Se sua empresa tem um acordo com um supermercado para sete frentes de gôndola, é fundamental garantir que essa informação chegue ao profissional em campo. Assim, ele vai até o estoque, pega as mercadorias em questão e as organiza nas prateleiras de acordo com o que foi estabelecido pela estratégia comercial e de marketing.

A excelência nesse processo depende também da ferramenta de automação. Do contrário, os dados se tornam desorganizados e desatualizados, já que não há uma conexão direta e em tempo real com o profissional em campo.

O que muita gente não percebe é que essa relação deve ser fortalecida também entre esses agentes externos e o PDV. Nesse setor, o momento da compra é quando o consumidor passa pela gôndola. Se há produtos em estoque, mas não expostos, as chances são zeradas. Da mesma forma, o profissional em campo é responsável por garantir que as promoções estabelecidas por sua empresa cheguem às prateleiras.

Com uma relação saudável com o PDV, esse processo é otimizado. Tendo em vista que a indústria negocia com os supermercados com base em garantias promocionais ou de volume, é crucial garantir que essas ações alcancem o consumidor. Caso contrário, ele vai optar pela concorrente, comprometendo toda a cadeia de produção.

Vale destacar que a pesquisa de mercado, citada anteriormente, influencia diretamente nesse processo, podendo gerar insights frequentes de ajustes a serem realizados para aproveitar oportunidades. Você corrige eventuais erros de procedimento do supermercado e, ao mesmo tempo, otimiza a sua estratégia de venda.

3. Promova o engajamento da equipe de vendas

Por mais eficiente que seja sua gestão de vendas, dificilmente os resultados serão satisfatórios sem o engajamento da equipe envolvida. Profissionais de campo devem estar alinhados às estratégias da sua empresa, possibilitando que as ações estabelecidas realmente cheguem ao consumidor final.

Por isso, ao implementar soluções de automação, ofereça treinamentos e reciclagem às equipes. Faça com que o software e os dispositivos móveis sejam bem utilizados, gerando os impactos que você espera. Os promotores precisam estar atentos, por exemplo, às regras preditivas e corretivas utilizadas frente ao mercado.

Se uma oportunidade de vendas surge, é preciso detectá-la com rapidez. Se uma alteração de preço for necessária para aumentar as vendas, o tempo de resposta pode fazer toda a diferença. Esse tipo de ação se destaca ainda mais na atuação em campo.

Um promotor que identifica uma promoção do concorrente, por exemplo, pode levantar uma série de questionamentos sobre a lógica daquela ação, seus objetivos, riscos, possibilidades etc. Com isso, sua visita deixa de ser passiva e se torna ativa, pois gera insights de ação e reação para a estratégia da sua empresa.

Isso depende, é claro, da proatividade e motivação desses profissionais.

4. Trabalhe com informações confiáveis e relevantes

Os dados que servirão de base para as tomadas de decisão de sua empresa devem ser extremamente confiáveis e relevantes. Com a tecnologia atual, é possível levantar um volume gigantesco de informações relacionadas ao mercado — entretanto, o backoffice deve facilitar o trabalho das equipes de vendas em campo, entregando a eles aquilo que se tornará um diferencial nas vendas.

Em outras palavras, é importante definir prioridades e parâmetros mais relevantes para o trabalho das equipes.

Por mais que seja necessário identificar oportunidades de novas vendas, uma queda nos preços de diversos concorrentes é algo ainda mais crítico. Esse tipo de evento representa uma mudança que pode ter passado despercebida. Consequentemente, o tempo de resposta no PDV faz toda a diferença.

A automação comercial permite alcançar diversos benefícios, principalmente a melhoria na performance. Ainda assim, é no alicerce dos processos de vendas que ela precisa ser mais bem aproveitada — ou seja, nos 4 Ps (praça, preço, produto e promoção). Esses são os pilares do seu sucesso e devem servir de parâmetro para o uso eficiente da tecnologia.

Um mix de produtos ou campanhas sugeridas, por exemplo, são ações que visam extrair o melhor desempenho possível das ferramentas disponíveis. O sistema gera o insight, a equipe de vendas coloca a ação em prática no PDV e acompanha de perto os resultados.

Todos os setores da sua empresa tiram vantagem desse tipo de ação — sem falar da melhora significativa na produtividade das equipes.

Em momentos de crise, a tecnologia, como a presente nas soluções móveis em cloud da MC1, alavanca as vendas no setor alimentício, proporcionando a estabilidade necessária para garantir o crescimento dos negócios.

Deixe seu comentário no post e conte-me suas estratégias para otimizar os processos de venda. Certamente, a MC1 pode multiplicar seus resultados em vendas de forma eficiente!

Um grande abraço,

Leonardo Rocha

Gerente de Novos Negócios na MC1

Sem comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

teste